terça-feira, 24 de julho de 2012

Estou de volta...

- Tropecei… e acabei por cair!

- Voltei a tropeçar nos meus problemas, não me feri fisicamente, mas feri o meu ego.

- Sinto a falta de um passado que está guardado no meu coração e no coração de toda a minha família. Um passado, que é efectivamente passado, não é presente e dificilmente será futuro.

- Voltei a sentir-me insegura e com a sensação que tudo o que fiz na vida foi errado, mesmo sabendo que não foi assim.

- Voltei a sentir-me num estado de sítio permanente, numa consequente revolta que corrói as minhas forças. Voltei a Sentir-me agitada e com uma vontade de me meter no carro e partir sem destino numa viagem só de ida.

- Lamentavelmente não consigo entrar em mundos demasiado difíceis de penetrar. Mundos que são intransponíveis para pessoas que se conhecem muitíssimo bem...

- Voltei a sentir a minha esperança a enfraquecer.

- Tento confortar-me pensando que nada está perdido, que já tive dias piores, que há quem permanentemente esteja bem pior que eu, que é preciso seguir em frente, que a vida tem dias maus, mas tem outros muito bons, que esses dias se alternam sempre, que vale a pena lutar todos os dias com todas as nossas forças, que a recompensa acaba por chegar…Mas a verdade é que aquilo que sinto é superior àquilo que quero obrigar a minha mente a pensar.

-Deixei a dieta e toquei nos 74,20Kgs. Por ser tão lamentável decidi afastar-me. Mas já colei a maioria dos cacos que estavam espalhados pelo chão da minha vida e voltei.
 Estou de volta com 73,30 Kgs.

-Espero voltar a tomar conta de mim e a seguir a minha vida tal como ela é. A aceitar as coisas tal como são.

Obrigada a todas que se lembram de mim e me enviaram mensagens, peço desculpa por não ter respondido, mas andei num outro universo. Espero que compreendam. Beijinhos





9 comentários:

  1. Olá querida Ema :)

    Escrevo-te tarde porque acabei de passar três horas a conversar na varanda com a minha mãe. Conversámos sobre tudo: o passado, o presente, o futuro, os nossos erros, as nossas qualidades e os nossos defeitos. Conversámos sobre aquilo que precisa de ser melhorado e sobre aquilo que está bem como está. E eu percebo como uma simples conversa pode ter o efeito de te limpar a alma.

    Por isso, vou dizer-te aquilo que disse à minha mãe. Não terá certamente o mesmo efeito porque não sou tua filha, mas sei que não irá ser menos verdadeiro por isso.

    Durante a tua vida fizeste o melhor que podias, e o melhor que podias foi perfeito. Não tens culpa dos actos de pessoas que já são adultas (ou pelo menos já são responsáveis por si) e eu sei que é difícil contrariá-las todos os dias por amor. Mas não duvides que as pessoas sabem o quanto tu as amam, e não duvides que te amam muito e te dão muito valor. Tudo aquilo por que lutaste não é em vão.

    Hoje a minha mãe disse (por causa do meu irmão) 'Joana, tu não sabes o quanto é difícil ver um filho assim' e eu disse 'Pois, imagino' e a minha mãe disse 'Não Joana, tu não imaginas. Mas um dia vais ser mãe e além de imaginar vais saber o que é.'

    Eu não sou mãe. Amo incondicionalmente o meu irmão e vou amar para sempre, mas a minha mãe garante que vou amar ainda mais os meus filhos. Eu não sei o que é que estás a passar e o quanto estás a sofrer. Mas a minha mãe sabe, e luta, e faz tudo o que for preciso, tal como tu.

    Tu tens motivos para te orgulhar de ti própria. És uma mulher forte, tens uma família linda, ultrapassaste dificuldades na vida, tens um casamento feliz, conseguiste ser uma pessoa feliz e equilibrada apesar de teres tido uma infância em que te sentias criticada. E acima de tudo lutas e lutas e lutas pela tua família, como só uma mãe sabe lutar.

    Ema, és fantástica.

    Eu sei que neste momento te sentes vazia, mas espero que depressa sentimentos positivos preencham o teu interior.

    E espero que amanhã seja melhor :)

    ResponderEliminar
  2. O meu padrinho sempre me disse...nunca te arrependas do que fizeste mas sim do que não fizeste...por isso vai luta e não baixes os braços, pois "nós" estamos aqui para apoiar...

    Beijinhos
    Elisabete Cruz
    http://tralhasepanelas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Olá Ema, apesar de tudo estás a colar todos os teus bocadinhos, e estás a lutar por ser feliz, só isso já demonstra o quanto és forte, e que por muito que te derrubem, os problemas, as pessoas, tu irás sempre conseguir seguir em frente, reconstruir-te e continuar... Há coisas, passados, que nunca voltam e são apenas boas lembranças que nos devem fazer sorrir, mas não devemos querer que o passado volte, porque há sempre algo melhor reservado no nosso futuro!

    Beijo grande Ema, e se precisares o meu e.mail está no meu perfil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  4. Olá querida, o importante é que não desistas e que sintas que a vida continua a valer a pena. És uma mulher fantástica e tens demonstrado essa força e essa garra. Sempre que precises estaremos aqui para ti e acredita que tudo vai melhorar. Bjts e muita força

    ResponderEliminar
  5. Depois d ler o comentario da Joana nem sei o que mais te dizer. So que os dias melhores fazem con que todas as provaçoes valham a pena. E acredita que tocas as pessoas a tua volta.
    Todos nos temos momentos no fundo do poço mas conseguimos voltar a tona. Beijo

    ResponderEliminar
  6. altos e baixos!
    é sempre assim e sempre há de ser assim, não podemos mudar isso, apenas saber lidar c as melhores e com as piores situações da melhor maneira possível! :)
    beijinhos Ema!

    ResponderEliminar
  7. nunca desistas de ti...O andar para em frente requer que acredites em ti...
    Força...jinhos

    ResponderEliminar
  8. Ema
    Ando numa fase identica e houve uma coisa que me disseram (que não era a primeira vez que me diziam mas que eu simplesmente nunca ouvi como daquela vez).

    Falta-te amor próprio! A ti, a mim a muitas de nós. Pensar sempre nos outros e no que está à volta, muitas vezes para melhorar o aconchego dos outros. E nós? Quando é que paramos para cuidar de nós? Não falo ir à estetica ou comprar roupa. Falo cuidar de nós internamente. Quando é que no silêncio, sozinhas conversamos e abraçamos a nós mesmas como se estivessemos a abraçar uma criança? quando é que nós damos o amor a nós próprias que fazemos aos outros?? Então recolhe-te fala contigo mesma: Ema porque choras, Ema porque te sentes assim, o que procuras, o que esperas de ti... whatever... Tal como se estivesses a falar com a tua melhor amiga, com um filho...
    Quantas vezes não seguramos em alguem que amamos e insistimos que nos contem suas angustias para podermos ajudar... Faz isso contigo mesma! se preciso grava a tua própria conversa. Parece ridiculo, mas se ouvires posteriormente já estás na qualidade de ouvinte e quem sabe vais ser capaz de ver as coisas de fora e vais poder ajudar-te a ti mesma!!

    Desculpa o testamento... Beijinho

    ResponderEliminar